Nelson Mandela tem progressos "lentos, mas regulares"

Estado de saúde do ex-presidente sul-africano, no entanto, ainda é crítico

O governo da África do Sul informou neste domingo (11/08) que o ex-presidente sul-africano Nelson Mandela tem feito "progressos lentos, mas regulares". De acordo com a nota divulgada, apesar da melhora, Mandela continua em estado de saúde considerado crítico.

Nelson Mandela, de 95 anos, está hospitalizado há mais de dois meses em Pretória, tratando uma infecção pulmonar. Ontem, a filha Zindzi Mandela disse, em entrevista para a televisão pública SABC, que Nelson Mandela já consegue sentar em uma cadeira durante alguns minutos por dia e que está a cada dia mais alerta.

No comunicado divulgado hoje, o atual presidente do país, Jacob Zuma, que não atualizava notícias sobre Mandela desde 31 de julho, disse que a equipe médica destacou que a situação do líder ainda é crítica e pediu para que a população continue “rezando pelo restabelecimento de Mandela”.

Winnie Madikizela-Mandela, ex-mulher de Mandela e mãe de Zindzi, anunciou na última quinta-feira que o líder africano já respirava normalmente. Winnie e Zindzi descartaram risco de morte.

Autoridades africanas informaram que os problemas pulmonares de Mandela estão provavelmente relacionados com sequelas de uma tuberculose contraída durante a detenção do líder africano na ilha-prisão de Robben Island, ao largo da cidade do Cabo, onde passou 18 dos 27 anos de prisão sob o regime do apartheid, movimento de segregação racial.

Mandela é reconhecido mundialmente por liderar, com o último presidente imposto pela minoria branca, Frederik de Klerk, uma transição para a democracia baseada na reconciliação nacional. O líder africano recebeu o prêmio Nobel da Paz em 1993 e sua última aparição pública foi na cerimônia de encerramento da Copa do Mundo de Futebol de 2010, disputada na África do Sul.