Indústria espanhola registra queda após 22 meses de produção, diz El Paìs

O El País, de Madri, dá destaque nesta sexta-feira (09/08) a uma matéria sobre a queda na produção da indústria espanhola, que registrava 22 meses de crescimento. Segundo o veículo, as fábricas espanholas estão experimentando uma gradativa diminuição nas suas cargas de trabalho. Em junho passado, o índice de produção industrial caiu mais de 1,9%, em comparação com 1,5% registrado no mês anterior, segundo dados compilados pelo Instituto Nacional de Estatística e corrigido o efeito calendário. A matéria diz ainda que as pesquisas acusa 22 meses de redução na produção industrial, causada, principalmente, pela contração da produção de bens de consumo duráveis.

“Temos que voltar a agosto de 2011 para encontrar um mês que a produção industrial diminuiu. E para encontrar o crescimento, é necessário voltar mais seis meses, até fevereiro do mesmo ano, quando as indústrias registraram uma melhoria de 3,6%”, afirma a publicação. O texto ressalta que a produção de bens de capital subiu em junho, em 4,2%. Por setor, as maiores quedas foram registradas pela produção de tabaco (-21,7%), têxtil (-14,5%) e produtos de informática (-13,1%).

“Não incluindo a correção do efeito do calendário, a produção caiu 4,6% em junho, de 1,6% no mês anterior. O fato de que o setor permanece estagnado é outra razão para pensar que a recente melhora no PIB não poderia continuar", destaca a matéria, creditando o dado à agência Reuters.