Se você pensa que a Europa é boa, olhe para Itália, diz jornal

Artigo publicado pela Bloomberg, e assinada por Simon Johnson, alerta nesta quinta-feira que "os otimistas argumentam que a Europa está se recuperando", mas que a Itália,  terceira maior economia da zona do euro, com uma população de mais de 60 milhões e produto interno bruto de mais de US $ 2 trilhões, tem uma das maiores dívidas do mundo -  cerca de 1,3 vezes o PIB.

De acordo com o artigo, "o problema é que a Itália está crescendo muito lentamente e tem sido assim por muito tempo. Durante os anos 1990, a economia do país cresceu a uma taxa de inflação média anual de apenas 1,2 por cento, em comparação com os da zona do euro de 1,8 por cento."

Ainda de acordo com o texto, não é por falta de esforço que este crescimento é "anêmico". A taxa de investimento da Itália é maior do que a da Alemanha. Investimento em infraestrutura está em linha com a média da zona euro. O capital humano, medido como o nível de educação, tem melhorado constantemente. O mercado de trabalho e regulamentação dos produtos no mercado têm convergido para níveis da Alemanha. Contudo, o principal obstáculo para o crescimento na Itália seria o próprio governo. "Como Daniel Gros, economista europeu, colocou em 2011: "Os únicos fatores que deterioraram de forma absoluta são indicadores de governança - como a corrupção e o Estado de direito." Em algumas medidas de governança , a Itália faz pior do que a Grécia, diz a coluna.