Os EUA - e o mundo - enfrentam o peso do envelhecimento da população, diz jornal

Reportagem do jornal The New York Times traz, nesta quinta-feira, o tema do envelhecimento da população e suas consequências, principalmente para os Estados Unidos.

Assinada por Charles M. Blow, a reportagem destaca que a expectativa de vida no país na virada do século 20 era quase 50 anos, e agora é de mais de 78. E, em 2050, vai ser mais de 80, afirma o texto.

De acordo com o NYT, um dos autores do estudo afirmou que as implicações econômicas para os EUA serão enormes. A reportagem diz ainda que outro estudo estima que mais da metade das crianças nascidas em 2000, em "países com expectativa de vida longa" viverá mais que 100 anos.

Tudo isso levanta questões econômicas e éticas complicadas sobre como a sociedade sobreviverá e prosperará quando tantos de seus cidadãos estarão acima da idade de trabalhar, além de destacar consequências para a mente e do corpo.

"O ponto é que estamos vivendo mais e as nossas expectativas de vida deverão continuar subindo. Isso apresenta desafios reais para nós, como uma sociedade e uma economia", finaliza o texto.