Itamaraty diz que não houve abuso em caso de barrados na Espanha

O último episódio no qual brasileiros foram impedidos de entrar na Espanha não foi visto como abuso das autoridades migratórias, afirmou nesta terça-feira o ministro das Relações Exteriores do Brasil, Antonio Patriota. Segundo informações apuradas pelo Itamaraty, os quatro brasileiros não tinham todos os requisitos necessários para a entrada no país europeu.

“Nos quatro casos, os brasileiros não reuniam requisitos necessários para admissão em território espanhol”, informou Patriota nesta terça-feira. Os brasileiros desembarcaram no aeroporto de Barajas, em Madri, na última sexta-feira, e só chegaram hoje ao país, porque viajaram com uma companhia aérea que opera apenas três voos semanais entre os dois países.

O chanceler brasileiro lembrou que desde o primeiro semestre de 2012, Brasil e Espanha estabeleceram mecanismos pelo qual o consulado-geral em Madri é informado de todos os casos de inadmissão. “Desde o início do mecanismo de monitoramento do consulado-geral em Madri, não identificamos abusos por parte das autoridades migratórias espanholas”, afirmou o ministro.

Em 2011, o número de brasileiros impedidos de entrar na Espanha foi de 1.402. No ano seguinte, esse número caiu para 510 e, segundo Patriota, “continua caindo em 2013”.