Tribunal de Milão condena três em caso 'Ruby'

O Tribunal de Milão condenou nesta sexta-feira, dia 19, os italianos Emilio Fede, Lele Mora e Nicole Minetti no processo conhecido como caso "Ruby" e que envolve o ex-primeiro-ministro Silvio Berlusconi. 

Fede (jornalista que atua no ramo televisivo) e Mora (agente de celebridades) foram condenados a sete anos de prisão e receberam interdição perpétua para o exercício de cargos públicos.    

Ex-conselheira regional do partido Povo da Liberdade (PDL), Minetti, por sua vez, foi condenada a cinco anos. 

Antes do anúncio da sentença, Lele Mora tinha dito que "estava confiante", pois "acreditava na Justiça". Segundo a Procuradoria de Milão, os três eram responsáveis por organizar as festas que ocorriam na mansão de Berlusconi em Arcore, perto de Milão, com prostitutas e menores de idade. 

A sentença, de primeira instância, foi dada a exatos 26 dias da condenação de Berlusconi a sete anos de prisão e interdição de cargos públicos por concussão e prostituição de menores.    

De acordo com a denúncia, Berlusconi teria pago, em 10 ocasiões, para manter relações sexuais com a marroquina Karima El Mahroug, conhecida como Ruby, e que na época tinha menos de 18 anos. Ele nega as acusações.