Confrontos entre apoiadores de Mursi e forças de segurança deixam mortos

 Quatro apoiadores do presidente egípcio Mouhamed Mursi, deposto hoje (3) pelos militares, foram mortos em confrontos entre forças de segurança e grupo armado na cidade de Marsa Matruh (no nordeste do país), segundo fonte dos serviços de segurança.

Dez pessoas ficaram feridas durante o ataque desencadeado por um grupo armado de partidários do presidente deposto contra a sede dos serviços de segurança da cidade, situada na costa mediterrânia, próxima da fronteira com a Líbia.

Os serviços de segurança egípcios interromperam hoje a transmissão da cadeia de televisão pertencente à Irmandade Muçulmana, o movimento que era liderado por Mursi antes de ser eleito presidente, há cerca de um ano, disse um colaborador do chefe de Estado à agência noticiosa AFP.

Os funcionários da sucursal egípcia da Al Jazeera, Al Jazeera Mobasher, foram igualmente detidos depois de a estação ter transmitido um discurso do presidente.