Manifestantes turcos são dispersados com gás lacrimogêneo e bombas de água

Brasília – Manifestantes, que protestavam hoje (26), em Ancara, na Turquia, foram dispersados pelos policiais com gás lacrimogêneo e bombas de água. Os protestos no país duram quase três semanas e, em decorrência dos confrontos, quatro pessoas morreram e mais de 8 mil ficaram feridas. As manifestações foram deflagradas no último dia 31 em protesto contra o governo turco e também a construção de um centro comercial no Parque Gezi, em Istambul.

Na área de Dikmen, em Ancara, manifestantes ergueram hoje barricadas, impedindo a circulação de veículos e pressionando a polícia a dispersar a multidão. Pelo menos, 16 pessoas foram detidas. Os manifestantes protestaram também pela morte de Ethem Sarisuluk, de 26 anos, no último dia 14, após ficar 12 dias em coma em decorrência de um tiro na cabeça.

A comunidade internacional acompanha os desdobramentos dos protestos na Turquia. Líderes estrangeiros criticaram a violência ocorrida nas manifestações e observam a atuação do primeiro-ministro, Recep Tayyip Erdogan, alvo dos protestos.