Cabul suspende negociação sobre acordo com EUA

O governo afegão anunciou hoje a suspensão das negociações com os Estados Unidos sobre um acordo bilateral sobre a segurança. A medida foi provocada pelas declarações e iniciativas do governo norte-americano sobre as negociações com o Talibã no Catar.

Ontem, Washington anunciou oficialmente que apóia um processo de paz "dirigido pelos afegãos" mas ao mesmo tempo informou que o enviado especial para o Afeganistão e o Paquistão, James Dobbins, estava a caminho de Doha, para participar das negociações diretas com o Talibã.

O presidente afegão, Hamid Karzai, declarou que o governo afegão não irá participar das negociações no Catar com o grupo fundamentalista islâmico se o processo não for "dirigido pelos próprios afegãos". 

O Parlamento de Cabul aprovou uma moção de condenação da abertura do escritório político do Talibã no Catar, que se refere ao Emirado Islâmico do Afeganistão, nome que o país tinha quando o grupo fundamentalista mantinha o poder.