Obama e Xi Jinping se reúnem para redefinir relações bilaterais

Pela primeira vez, os presidentes Barack Obama (Estados Unidos) e Xi Jinping (China) se reúnem hoje (7) no Rancho Mirage, na Califórnia (Estados Unidos), para redefinir as relações bilaterais. A ideia é promover uma relação mais próxima e recuperar a cordialidade de outros tempos. Chineses e norte-americanos lideram negociações econômicas e políticas no cenário internacional e, em muitas situações, adotam posições opostas, como no caso da crise na Síria.

O ministro dos Negócios Estrangeiros (o equivalente ao ministro das Relações Exteriores) da China, Zheng Zeguang, disse que o objetivo das reuniões é estabelecer um “novo modelo” de relação, que inclua não somente a “confiança mútua”, mas também “a igualdade, a inclusão, a aprendizagem e os benefícios”.

Atualmente, a China e os Estados Unidos são os principais parceiros comerciais da maior parte dos países. Paralelamente, ambos são também líderes de negociações políticas internacionais, como a questão da crise na Síria, que dura dois anos, em que os dois países têm posições contrárias. Também deve ser discutido o impasse envolvendo as Coreias do Norte e do Sul.

No passado, ex-presidentes chineses se reuniram com líderes norte-americanos, como Deng Xiaoping (1978-1992), que usou um chapéu no estilo cowboy, e Jiang Zemin (1993-2003), que foi fotografo ao lado do ex-presidente George W Bush, em Crawford em 2002.