Coreia do Norte quer reunião prévia com vizinha antes do encontro do dia 12

O governo da Coreia do Norte propôs hoje (7) às autoridades da Coreia do Sul uma reunião preliminar, em território norte-coreano, antes do encontro marcado para o dia 12. O Comitê para a Reconciliação Pacífica da Coreia do Norte informou, em comunicado, que são necessários contatos prévios para definir alguns temas. A ideia é que o encontro preliminar ocorra em Kaesong, a 10 quilômetros da fronteira com a Coreia do Sul onde funciona o complexo industrial entre os dois países.

Em comunicado, o Comitê para a Reconciliação Pacífica da Coreia do Norte elogiou o “fato de Seul [Coreia do Sul] ter respondido de forma rápida e positiva à proposta de negociações entre ambas as autoridades”. Segundo a nota, a tendência é que as Coreias estabeleçam “uma nova e decisiva fase nas relações”.

As autoridades das Coreias do Sul e do Norte marcaram para o próximo dia 12 a reunião destinada a buscar uma solução pacífica para o fim do impasse envolvendo o complexo industrial de Kaesong e a reunião de famílias separadas pelo fim da Guerra da Coreia, em 1953. A proposta do encontro foi apresentada pelo ministro da Unificação sul-coreano, Ryoo Kihl-jae.

O governo da China, que mantém relações com os dois países, elogiou a iniciativa. O porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros da China, Hong Lei, disse que o governo "sempre apoiou as duas partes a melhorar a situação por meio do diálogo".

As últimas reuniões com o mesmo propósito foram organizados pelo Comitê Internacional da Cruz Vermelha, em 2010. A iniciativa desta vez ocorre em meio à tensão provocada pela ameaça norte-coreana de deflagrar uma guerra nuclear na Península Coreana.