Protestos deixam dois mortos e 2 mil presos e feridos na Turquia

Duas pessoas morreram na Turquia por causa dos confrontos entre a polícia e manifestantes, que estão protestando pelo quarto dia seguido nas principais cidades do país. No último domingo, dezenas de milhares de pessoas saíram às ruas, entrando em choque com as forças de segurança. 

Segundo as autoridades turcas, mais de mil pessoas foram presas e 1,7 mil ficaram feridas. O primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan, acusou o principal partido de oposição de incitar os manifestantes e disse que os protestos têm como objetivo prejudicar sua bancada, o Partido da Justiça e Desenvolvimento (AKP, na sigla em turco), e minar sua candidatura nas eleições do ano que vem.

Segundo Erdogan, os protestos têm caráter político e ideológico e pediu à população para manter a calma, denunciando os "elementos extremistas".