Líderes opositores ocupam o assento da Síria na cúpula árabe

Os líderes da opositora Coalizão Nacional Síria (CNFROS) Ahmed Moaz al-Khatib e Ghassan Hitto ocuparam nesta terça-feira o lugar do seu país na 24ª cúpula de chefes de Estado e de Governo da Liga Árabe, realizado em Doha.

"Peço permissão para que Ahmed Moaz al-Khatib e Ghassan Hitto ocupem o lugar da Síria na cúpula", solicitou em seu discurso o emir do Catar, Hamad bin Khalifa Al-Thani.

Depois do anúncio, a delegação da CNFROS entrou em meio aos aplausos dos presentes e acomodou-se no espaço reservado à Síria. Khatib eivindicou a cadeira da Síria na Organização das Nações Unidas (ONU).

Em discurso, Khatib pediu aos "países irmãos e amigos" que ajudem a Coalizão Nacional Síria (CNS) a "ocupar a vaga da Síria na ONU e nas organizações internacionais" para substituir o regime de Bashar al-Assad, cada vez mais isolado no cenário internacional.

Khatib também afirmou que o povo sírio decidirá por conta própria o seu futuro. "O povo sírio escolherá a pessoa que o dirigirá e a maneira como será governado. E nenhum país estrangeiro fará isto em seu lugar", disse.

Apoio aéreo

Khatib disse nesta terça-feira que pediu ao secretário de Estado dos EUA, John Kerry, que as forças americanas ajudem a defender regiões do norte do país controladas pelos rebeldes com mísseis Patriot. Os insurgentes têm poucas armas para combater os helicópteros e aviões de guerra de Assad.

Khatib disse que os EUA deveriam desempenhar um papel maior para ajudar a acabar com o conflito de dois anos na Síria, culpando o governo de Assad pelo que ele chamou de sua recusa em resolver a crise.

"Eu pedi a Kerry para estender a proteção dos mísseis Patriot para cobrir o norte da Síria e ele prometeu estudar o assunto", afirmou Alkhatib, referindo-se às baterias de mísseis Patriot da Otan, enviados para a Turquia no ano passado para proteger o espaço aéreo turco. "Estamos ainda à espera de uma decisão da Otan para proteger a vida das pessoas, não para lutar, mas para proteger vidas", disse ele.