Nome Francisco indica proximidade aos pobres, diz Vaticano

O cardeal argentino Jorge Mario Bergoglio foi escolhido novo papa da Igreja Católica. Bergoglio nasceu em 1936 em Buenos Aires. Ele foi nomeado cardeal em 2001 por João Paulo II. O novo papa não estava entre os principais cotados por especialistas, nem por casas de apostas. Ele é o primeiro papa sul-americano. O nome Francisco é uma homenagem a São Francisco de Assis 

?"A escolha do nome Francisco indica que ele será mais próximo dos pobres, comprometido com o bem da igreja", afirmou sobre o novo papa o porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, em entrevista coletiva na manhã desta quinta-feira. Segundo ele, a cúria da igreja se adapta ao "estilo pastoral do papa" e fará isso novamente com o Papa Francisco.

A tradição é que haja uma renovação na cúria nos primeiros dias de papado, explicou Lombardi. No caso da segurança do pontífice, também há adaptações, acrescentou. "Não é a segurança que diz o que o papa vai fazer."

?Lombardi destacou que Bento XVI era mais próximo da vida acadêmica e teológica, e que Francisco é mais diretamente pastoral. Mas Lombari afirmou que "esperaria alguns dias" antes de começar a descrever o estilo do novo papa e compará-lo ao de pontífices anteriores. O superior geral jesuíta, padre Adolfo Nicolás, testemunhou sobre a "humildade, simpliciade e preocupação pastoral" de Francisco.

O porta-voz do Vaticano lembrou que o novo papa fala espanhol, inglês, alemão, francês e italiano, além de um pouco de português. Essa última língua ele deve aprimorar, segundo o porta-voz do Vaticano, para o Dia Global da Juventude, realizado no Rio de Janeiro no meio deste ano. O porta-voz do Vaticano também confirmou que Francisco teve parte de um pulmão removida "anos e anos atrás", quando ainda jovem, e que "tem ótima saúde" hoje em dia.?

Lombardi contou sobre os cerimoniais na noite de quarta-feira, e lembro que no ato de homenagem, o papa ficou de pé, em vez de permanecer sentado como antes. Francisco, que usa a cruz de quando pastoral de quando era bispo, convidou vigário papal de Roma, cardeal Vallini, para ir à varanda com ele.

O vigário também acompanhou o Papa Francisco na manhã de quinta-feira em visita à Basílica de Santa Maria Maior, ao lado do arcebispo da igreja, Abril y Castelló - o ex-arcebispo cardeal Law também esteve presente. O pontífice deixou flores e orou no mesmo altar onde Santo Inácio de Loyola, fundador da ordem jesuíta, rezou sua primeira missa.

Ao sair, Papa Francisco passou na Casal del Clero, onde se hospedou antes do conclave. O jesuíta argentino pagou a conta "para dar exemplo", segundo o porta-voz do Vaticano. Segundo Lombardi, o pontífice só vai visitar a residência papal de verão, o Castel Gandolfo, mais tarde e não "hoje ou amanhã".

?O papamóvel, com a placa SCV - que identifica a Cidade-Estado do Vaticano - aguardava o Papa Francisco ao fim da noite de ontem, mas o pontífice preferiu pegar o ônibus que os demais cardeais pegariam para a Casa Santa Marta. O papa jantou com os cardeais e fez um breve discurso, em que pediu que "Deus os perdoe pelo que fizeram".

Na noite desta quinta-feira, o Papa Francisco rezará missa na Capela Sistina às 17h locais (13h de Brasília). O pontífice fará as orações com cardeais, na celebração chamada de "Missa para a Igreja". O culto será em latim, com leituras em italiano, e a homilia não será divulgada antecipadamente. As passagens lidas serão de Isaías, Pedro e Mateus.

Após a missa, o papa vai ao apartamento papal e remove o lacre, para que na sequência a equipe faça pequenos ajustes para sua estadia. Por enquanto, Francisco segue hospedado na Casa Santa Marta. "Mas provavelmente não por muito tempo", afirmou Lombardi.

Na sexta-feira, o novo papa continuará reunido com cardeais, e no sábado deve conversar com a imprensa. Na terça-feira será realizada a missa de instalação, às 9h30 locais (5h30 de Brasília). Na quarta, Francisco se encontra com delegações cristãs e "talvez outras delegações" que foram a Roma par aa instalação.