Egito: piloto pulou de balão em queda sem desligar gás, diz ministro

O piloto do balão que caiu e matou ao menos 18 pessoas no Egito, na última terça-feira, teria pulado do veículo sem desligar a válvula de gás, o que poderia ter amenizado o incêndio. A denúncia foi feita pelo ministro da Aviação Civil do Egito, Wael al-Maadawi, segundo o site estatal Ahram Gate.

O veículo teria iniciado a queda a 300 metros do solo, e, quando estava a 5 metros, o responsável teria saltado, abandonando os turistas presentes, de diversas nacionalidades. Além dele, um viajante britânico seria o único sobrevivente da tragédia, ambos internados em estado grave. 

O acidente aconteceu em Luxor, a cerca de 700 quilômetros ao sul do Cairo. 

Em abril de 2009, treze turistas estrangeiros sofreram ferimentos quando um balão se chocou contra uma torre de telefonia, também em Luxor, e em março de 2007, quatro americanos, três franceses e dois egípcios ficaram feridos quando um aparelho caiu nesta cidade.

Segundo a agência BNO News, esta é a pior tragédia da história do balonismo, superando 13 mortes em uma queda na Austrália em 1989