Dilma divulga mensagem para o papa Bento XVI

Pela primeira vez, a presidente Dilma Rousseff se manifestou oficialmente a respeito da decisão de Bento XVI de renunciar ao Papado. A mensagem foi divulgada em nota na manhã desta quinta-feira. "Ao findar o seu Papado, manifesto o meu respeito pela decisão de Vossa Santidade de renunciar à Cátedra de S. Pedro", disse a presidente no comunicado. Hoje às 16h, no horário de Brasília, Bento XVI deixa de ser papa, segundo programação do Vaticano. 

Na nota, Dilma diz recordar os gestos de apreço com que o país foi distinguido nesses últimos anos. "São marcos históricos no relacionamento entre a Santa Sé e o Brasil a escolha de Aparecida do Norte para sediar a V Celam (Conselho Episcopal Latino-Americano), que ensejou a sua visita ao País, a canonização do primeiro Santo brasileiro, Dom Antonio Galvão de França, assim como a histórica decisão de realizar a Jornada Mundial da Juventude na cidade do Rio de Janeiro", considerou a presidente. "Desejo que essa nova fase de recolhimento o encontre com saúde e paz", completou. 

No último dia 13, o secretário-geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, disse que a posição do governo brasileiro sobre a renúncia do papa Bento XVI é de respeito e reverência pela decisão. "Estamos atentos à chegada do novo Papa para retomar as conversações do governo brasileiro com a Santa Sé no melhor nível possível. Não nos cabe nos pronunciar sobre a natureza da decisão do Papa", declarou.

Na ocasião, Carvalho ressaltou que o posicionamento também era o da presidente Dilma Rousseff. O ministro disse ainda que não houve pressa do governo brasileiro em se pronunciar sobre a renúncia de Bento XVI e que o episódio da campanha presidencial de 2010 foi superado. Na época, o Papa recomendou que os líderes da Igreja no Brasil orientassem a população a não votar em candidatos a favor da legalização do aborto. A CNBB de São Paulo, pouco antes, chegou a distribuir carta desaconselhando o voto em Dilma, e depois recuou.