Importância da fé e apoio às artes serão legado de Bento XVI 

O presidente do Conselho da Pontifícia de Cultura do Vaticano, Gianfranco Ravasi, disse hoje (17) que o período de oito anos do papa Bento XVI deverá ser lembrado por sua sabedoria ao apelar pela distinção que deve ser feita entre os valores, pela importância da fé e pelo apoio às artes. A avaliação de Ravasi ocorre no momento em que começa o período de meditações da Quaresma e que o papa ficará em retiro espiritual até às vésperas de sua renúncia, no dia 28.

“Tivemos eventos significativos [nos oito anos de Bento XVI como papa], como o encontro com os artistas na Capela Sistina”, disse Ravasi. Segundo ele, são elementos que mostram que a Igreja Católica Apostólica Romana quer retornar ainda à grandeza do “diálogo com o belo, não somente com o verdadeiro”.

Em seguida, o cardeal destacou a a relação entre fé e razão. “Portanto, a cultura foi um elemento indispensável, creio, para decifrar também o seu Pontificado. Todos esses elementos serão certamente considerados também pelo novo Pontífice em seu plano pastoral, porque são, afinal, o retrato do compromisso eclesial no mundo”. Grianfanco Ravasi, de 70 anos, é italiano e, segundo especialistas, está entre os cotados para suceder Bento XVI.