Parentes de vítimas de Cromañón citam semelhanças entre incêndios

O grupo “Famílias por la vida” que reúne parentes de vítimas da Tragédia de Cromañón, emitiu um comunicado em solidariedade às vítimas do incêndio que matou ao menos 231 pessoas na boate Kiss, em Santa Maria (RS), na madrugada do último domingo. A mensagem ressalta a semelhança entre os casos, já que na discoteca argentina também houve um incêndio causado por um show pirotécnico organizado por uma banda.

República de Cromañón era o nome da boate localizada em Buenos Aires, que em 30 de dezembro de 2004 sofreu um grande incêndio matando 194 pessoas e deixando 1.432 feridos. Na carta, o grupo lembra as causas do incêndio na Argentina e conta que a grande maioria dos mortos acabou atingido pelos gases tóxicos, assim como na boate Kiss.

Leia o comunicado na íntegra:

“Os anos passam e as histórias se repetem

Os anos passam e as tragédias não naturais provocadas pela ganância e corrupção se repetem inevitavelmente.

Profundamente emocionados, uma vez que cai sobre nós o susto, chocados e magoados, revivendo em cada imagem tudo o que vivemos há oito anos, assistimos esta nova tragédia que tira a vida de 231 jovens. Situações idênticas a Cromañón se sucedem uma atrás da outra e formam novamente uma história que, mesmo repetida, não deixa de nos comover. Outra vez a inversão de valores, o lucro antes da vida, outra vez uma banda ambiciosa e inconsciente matando com suas atitudes irresponsáveis, como na pirotecnia da banda em Cromañón, portas fechadas, falta de saídas de emergência, jovens abrindo buracos nas paredes para tentar resgatar companheiros presos, público em quantidade superior ao permitido, licenças vencidas, local não inspecionado há mais de 4 meses, tudo igual ao Massacre da República de Cromañón.

Outra vez as autoridades corruptas preparam uma armadilha mortal, que uma banda encheu de fumaça e um empresário ambicioso encheu de gases letais, construindo uma câmara de gás. Amanhecemos com as imagens de horror que nos levaram, inevitavelmente, ao dia 30/12/2004 e voltamos a afirmar com grande tristeza e com profunda convicção de que a corrupção mata, as chamas matam, os músicos matam, bem como matam os empresários ambiciosos e os políticos corruptos.

Com profunda dor de reviver esta tragédia nos solidarizamos com os pais, familiares e amigos das vítimas da Boate Kiss. Nos solidarizamos com essa dor que dilacera a mente, a alma e o corpo, apoiando o pedido de justiça que muito em breve se fará ouvir.

Famílias por la vida"

Incêndio na Boate Kiss

Um incêndio de grandes proporções deixou mais de 230 mortos na madrugada deste domingo em Santa Maria (RS). O incidente, que começou por volta das 2h30, ocorreu na Boate Kiss, na rua dos Andradas, no centro da cidade. O Corpo de Bombeiros acredita que o fogo iniciou com um sinalizador lançado por um integrante da banda que fazia show na festa universitária.

Segundo um segurança que trabalhava no local, muitas pessoas foram pisoteadas. "Na hora que o fogo começou foi um desespero para tentar sair pela única porta de entrada e saída da boate e muita gente foi pisoteada. Todos quiseram sair ao mesmo tempo e muita gente morreu tentando sair", contou. O local foi interditado e os corpos foram levados ao Centro Desportivo Municipal, onde centenas de pessoas se reuniam em busca de informações.

A prefeitura da cidade decretou luto oficial de 30 dias e anunciou a contratação imediata de psicólogos e psiquiatras para acompanhar as famílias das vítimas. A presidente Dilma Rousseff interrompeu viagem oficial que fazia ao Chile e foi até a cidade, onde se reuniu com o governador Tarso Genro e parentes dos mortos.