Grupo opositor divulga número de presos políticos em Cuba

Um grupo opositor cubano divulgou ontem que 90 pessoas estão presas em Cuba atualmente por motivos políticos, diante dos 45 que estavam em prisões em 2012.    

A Comissão Cubana de Direitos Humanos e Reconciliação Nacional (CCDHRN), ilegal, reconheceu em um relatório distribuído pela Internet, que não tem um número preciso destes presos e culpou as autoridades por não publicarem estatísticas a respeito.    

O governo cubano reconhece opositores, a quem considera como "mercenários a serviço dos Estados Unidos". Nega também que pessoas sejam presas por terem critérios políticos diferentes das autoridades.    

A comissão explicou que o governo "se empenhou em substituir a repressão política baseada em condenações longas por uma forma de repressão que alguns chamam de baixa intensidades mediante detenções de curta duração".   

Os relatórios que o grupo pÚblica todo mês, sobre as prisões em todo o país, são feitos a partir "de fontes familiares", assegurou o informe assinado pelo ex-preso Elizardo Sánchez.