Brasileiro desaparece em cidade próxima a Machu Picchu

O Ministério das Relações Exteriores ainda não conseguiu descobrir o paradeiro do brasiliense Artur Paschoali, 19 anos, desaparecido há 13 dias no Peru. O adolescente estava viajando há três meses com um grupo de mochileiros, mas desde o último dia 21 de dezembro, quando chegou ao distrito de Santa Teresa, próximo a Machu Picchu, não deu mais notícias.

Artur, que cursava Artes Cênicas na Universidade de Brasília, largou a faculdade para poder viajar pela América Latina. De acordo com o irmão, o engenheiro civil Felipe Paschoali, na semana retrasada o adolescente conseguiu um emprego num restaurante na cidade peruana, mas desde então não procurou mais a família.

"Ele me avisou no dia 21 pelo Facebook que ia trabalhar nesse restaurante e que seria gerente de bar. Ele estava feliz. Esse foi o último contato. Depois, minha mãe ficou preocupada e me pediu para entrar em contato novamente, mas não tive resposta. Passou o Natal e continuamos sem notícias. O Arthur foi buscar emprego lá em troca de estadia e de alimentação. Deixou suas coisas e foi tirar as fotos. Essa é a última notícia que temos dele", conta Felipe.

Ontem, os pais de Artur chegaram ao Peru e confirmaram o desaparecimento do filho. Foi então que o Itamaraty foi oficialmente comunicado do caso e entrou em contato com autoridades peruanas, que já percorreram as trilhas oficiais que os turistas costumam utilizar na região. A família suspeita que ele tenha se perdido em uma trilha alternativa.