Estado de saúde de Hugo Chávez gera notícias contraditórias pelo mundo

O jornal espanhol ABC publicou, nesta quarta-feira, que o presidente venezuelano Hugo Chávez é mantido em coma induzido no hospital de Havana (Cuba), onde foi internado para a quarta cirurgia de remoção de um tumor na região pélvica. 

Já o presidente da Bolívia e amigo do venezuelano, Evo Morales, afirmou que o caso de Chávez é "preocupante", segundo a agência de notícias argentina Télam. Segundo o veículo, a declaração do boliviano vêm em meio as contradições em relação a verdadeiro condição do presidente.

"A situação do irmão Chávez é muito preocupante. La situación del hermano Chávez es muy preocupante. Esperamos que, em breve, ele esteja conosco", disse Morales em uma conferência de imprensa na cidada de Cochabamba, no centro do seu país, informou a agência. 

As notícias se confundem, já que há poucos dias as autoridades venezuelanas asseguraram que Chávez tem quadro estável. Para o jornal espanhol, Caracas parece estar apenas preparando o país para a notícia da morte do líder. 

A oposição ao governo exige informações sobre a “verdade” envolvendo o estado de saúde de Chávez. 

De acordo com o veículo espanhol, o presidente tem sinais vitais "muito debilitados" e uma desconexão dos aparelhos, que provavelmente levaria à morte, que já foi considerada e pode ocorrer a qualquer momento.

Chávez é tratado por médicos cubanos e russos em Havana. O vice-presidente venezuelano, Nicolás Maduro, viajou para a ilha caribenha para acompanhar a internação. Por conta da difícil situação, a festa de Ano-Novo de Caracas foi cancelada na última segunda-feira. 

Com Portal Terra e Agências Internacionais