Itália envia apoio a família de jovem indiana assassinada

A Conselheira Nacional para Igualdade italiana, Alessandra Servidori, demonstrou solidariedade à família da jovem indiana que morreu, após ser estuprada em um ônibus por seis homens, no último dia 16 de dezembro.    

"Nossas mais sinceras condolências à família da jovem massacrada da violência e do ódio. Este crime horrível deve ser punido, assim como deve ser repensada a cultura de opressão às mulheres, na Índia e no resto do mundo, também na Itália. A dignidade da mulher é um compromisso com a civilidade, a qual devemos dedicar força, coragem, ação", explica Servidori.    

Centenas de indianos protestaram nas ruas de Nova Délhi neste sábado após a morte da jovem. Ela estava internada em Cingapura, onde os médicos cuidavam dos ferimentos e lesões do estupro e do espancamento que aconteceram dentro de um ônibus.    

O primeiro-ministro indiano, Manmohan Singh, enviou seus pêsames à família "em nome de toda a Índia". O mesmo fez o presidente da Índia, Pranab Mukherjee, que também completou que "era uma menina forte e corajosa, que lutou até o último minuto por sua dignidade e pela sua vida. É uma verdadeira heroína que representa o melhor da juventude indiana e das mulheres".