Primeiro-ministro da Itália pode renunciar ao cargo 

Mario Monti disse ao presidente do país que não sente apoio do parlamento 

O primeiro-ministro da Itália, Mario Monti, disse ao presidente do país, Giorgio Napolitano, neste sábado, que pretende apresentar sua renúncia ao cargo. De acordo com o comunicado da presidência, Monti quer fazê-lo depois de aprovar a lei do orçamento de 2013.

Segundo a agência Reuters, Monti quer deixar a posição por considerar não ser possível continuar o mandato. Ele disse não sentir o apoio do parlamento após o PDL, partido do ex-primeiro-ministro Silvio Berlusconi, ter retirado seu apoio ao governo. Por isso, afirma o comunicado, ele pretende renunciar. O atual primeiro-ministro italiano ainda disse que se a lei orçamentária for aprovada rapidamente confirmará imediatamente sua renúncia.

>> Berlusconi anuncia que será candidato novamente nas eleições de 2013

Ao mesmo tempo, Berlusconi anunciou neste sábado (*) que tentará voltar ao poder nas eleições de 2013. “Estou tristemente voltando ao serviço público", disse durante um treino do Milan, do qual é dono, transmitido pelo seu canal de notícias TGCOM24. "E de novo faço isso pelo senso de responsabilidade. Vim para ganhar", acrescentou.

As eleições devem acontecer no primeiro trimestre do ano que vem, mas a decisão oficial sobre a data está nas mãos do presidente italiano. Monti assumiu o cargo de primeiro-ministro em novembro de 2011, após Berlusconi ter deixado a posição. Na época, Napolitano lhe pediu que formasse um governo tecnocrata para enfrentar a crise. O ex-comissário europeu realizou uma política econômica de austeridade, mas os altos impostos praticados diminuíram o consumo e aprofundaram a recessão no país.