Otan decide enviar mísseis Patriot em apoio à Turquia

O secretário-geral da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan),  Anders Fogh Rasmussen, disse que os aliados autorizaram o envio de mísseis Patriot (sigla que significa Phased Array Tracking Radar to Intercept in Target) para a Turquia. A iniciativa, definida a pedido do governo turco, é considerada medida de precaução porque há denúncias de que os sírios atacam a região fronteiriça. “A quem pensar atacar a Turquia, nós dizemos: nem pensem nisso”, avisou Rasmussen.

De acordo com informações da Otan, os Patriot são mísseis utilizados em sistemas de defesa terra e ar, comuns nos países da organização, como a Alemanha, Grécia, Holanda, Espanha e os Estados Unidos. O primeiro Patriot foi utilizado em meados dos anos 1980 pelos norte-americanos e durante a primeira Guerra do Golfo, lançados contra os Scud iraquianos. Os Patriot têm avançado sistema de interceptação de mísseis e estão equipados com radares de grande definição.

O Patriot é usado como arma antiaérea e integra os sistemas de defesa pela resposta rápida e capacidade de interceptar alvos simultâneos. Em terra, a bateria tem grande mobilidade e não é vulnerável aos ataques de comunicações eletrônicas. Esse tipo de míssil tem quatro funções operacionais: comunicações, comando e controle, vigilância por radar e interceptação de mísseis.

Criada em 1949, após a Segunda Guerra Mundial, a Otan é integrada pelos seguintes países: Albânia, Alemanha, Bélgica, Canadá, Croácia, Dinamarca, Espanha, Estados Unidos, França, Grécia, Países Baixos, Islândia, Itália, Luxemburgo, Noruega, Portugal, Reino Unido, Turquia, Hungria, Polônia, República Tcheca, Bulgária, Estônia, Letônia, Lituânia, Romênia, Eslováquia e Eslovênia.

Os ministros dos Negócios Estrangeiros dos países que integram a Otan disseram que estão preocupados com o eventual uso de armas químicas pelo governo do presidente sírio, Bashar Al Assad. “O uso de armas químicas será inaceitável”, resssaltou Rasmussen, acrescentando que a Alemanha, a Holanda e os Estados Unidos vão fornecer os mísseis Patriot para o sistema de defesa que será instalado na fronteira da Turquia.

“Nós agradecemos a intenção da Alemanha, da Holanda e dos Estados Unidos que vão fornecer as baterias de mísseis de acordo com os procedimentos dos respectivos países. Os sistemas vão ficar sob a responsabilidade operacional do Comando Aliado para a Europa [Saceur – Supreme Allied Comander Europe], a instalação vai ser apenas defensiva e em nenhuma circunstância impõe qualquer zona de exclusão aérea ou ofensiva”, disse ainda o secretário-geral da Otan.