Países do Mercosul discutem políticas de igualdade de gênero

O enfrentamento à violência contra a mulher, ao tráfico de mulheres e a consolidação dos direitos trabalhistas das domésticas estão entre os principais temas da 2ª Reunião de Ministras e Altas Autoridades da Mulher do Mercosul, que ocorre até quarta-feira (5), em Brasília. O evento discute as diretrizes de política de gênero para os países do Mercosul.

A ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres, Eleonora Menicucci, que este ano está presidindo a reunião, ressaltou a importância de o tema ser debatido entre os países do Mercosul. “A intercomunicação do Mercosul na questão de gênero e direito das mulheres empodera a questão de gênero no âmbito governamental para os ministérios. Tiraremos daqui recomendações para levarmos à Presidência [da República]”, disse.

A diretora da Representação Especial para Assuntos da Mulher, da Chancelaria argentina, María Julia Rodriguez, manifestou a importância de o tema dos direitos da mulher não sair da pauta de prioridades para que as questões de gênero avancem nos países do Mercosul. “Quando falamos em igualdade de gênero ainda há muito o que se fazer”, declarou. A mesma sugestão foi defendida pela diretora do Instituto Nacional das Mulheres do Uruguai, Beatriz Ramirez, que pediu mais discussões sobre políticas que fortaleçam autonomia econômica e física das mulheres dos países do Mercosul.

Durante a abertura da 2ª Reunião de Ministras e Altas Autoridades da Mulher do Mercosul, foram exibidos os curtas Este Ser Humano Mudou a História e Perjuicios. Os filmes abordam a questão da igualdade de gênero. A Secretaria de Políticas para as Mulheres também aproveitou o evento para lançar a quinta edição da revista Observatório Brasil da Igualdade de Gênero.