Paraguai está otimista sobre fim da suspensão do país da Unasul

O ministro das Relações Exteriores do Paraguai, José Félix Fernández Estigarribia, disse estar otimista com a possibilidade de os líderes políticos acabarem com a suspensão do Paraguai da União de Nações Sul-Americanas (Unasul), na Cúpula da Unasul, em Lima, no Peru. A reunião ocorre nos próximos dias 29 e 30. A presidente Dilma Rousseff confirmou presença.

Em junho, o Paraguai foi suspenso do grupo, pois os líderes políticos da região concluíram que o processo de impeachment do então presidente Fernando Lugo gerou o rompimento da ordem democrática.

Paralelamente, o Mercosul também suspendeu o Paraguai do bloco. Ambas as sanções são válidas até abril de 2013, quando ocorrem eleições presidenciais no país. Lugo ainda não confirmou se irá concorrer.

O otimismo do chanceler paraguaio é causado pela reação do presidente do Grupo de Alto Nível da Unasul, Salomon Lerner, que visitou o país na semana passada. Segundo ele, Lerner elogiou o processo eleitoral em curso no Paraguai.

"Os comentários dele me pareceram positivos. Como todos sabem, nós mostramos os fatos e esperamos que as deliberações, definidas na cúpula, levem ao fim das sanções ao Paraguai", disse o chanceler.

Fernández Estigarribia acrescentou que o Paraguai vive momento de tranquilidade, apesar de nos últimos dias terem ocorrido manifestações contra o governo. "A realidade é que não há calma absoluta, o povo paraguaio se comportou à altura das melhores pessoas do mundo, como é sua tradição. Nós temos uma democracia em funcionamento e com suas instituições plenas”, disse.