Empresas usam Obama como desculpa para "explorar" empregados

Reeleição é usada como pretexto para dificultar vida de funcionários

Empresas dos Estados Unidos estão usando a reeleição do presidente americano Barack Obama como desculpas para dificultar a vida de seus empregados, segundo informações publicadas nesta quarta-feira pelo site salon.com. De acordo com a publicação, empresas americanas utilizam Obama como desculpas para cortar horas extras, reduzir salários, retirar benefícios ou ainda demitir pessoas.

De acordo com a publicação, a franquia Hurricane Grill & Wings, por exemplo, reduziu a hora de trabalho de seus empregados e ainda ameaçou algumas demissões devido ao "efeito Obama". A rede ainda teria afirmado que a reeleição de Obama trará uma taxa adicional de 5% nos preços do menu, e que se não reduzir a hora dos trabalhadores - ou ainda realizar demissões - os clientes que sentirão a diferença no bolso.

Outras empresas, como por exempli a Red Lobster e a Olive Garden afirmara que a reeleição do presidente pode fazer com que elas tenham de cortar funcionários, ou ainda retirar o benefício de planos de saúde de seus empregados. Já a Papa Jhon, segundo a publicação, teria afirmado que não cortará os planos de saúde, mas que para poder fazer isso terá de reduzir a carga horária de seus funcionários, diminuindo, consequentemente, o salário. A rede de pizzaria também afirmou que vai aumentar o preço das pizzas para cobrir alguns custos relacionados ao "efeito Obama".

De acordo com o Salon.com, outras grande empresas já afirmaram que demitiram funcionários devido a reeleição de Obama, sendo que algumas já fizeram reunião com os empregados para afirmar que a vitória do presidente americano colocou seus empregos em risco.