Israelenses morreram durante falha em escudo antimísseis

O conflito entre Israel e o Hamas deixou até o momento mais de 100 mortos, sendo três israelenses. Essas três mortes ocorridas na localidade de Kiryat Malachi, na última quinta-feira, ocorreram por causa de um problema técnico na Cúpula de Ferro, escudo antimísseis do país, informa nesta segunda-feira o jornal israelense Haaretz.

A falha obrigou a unidade localizada nas proximidades da cidade sulista a interromper suas operações por cerca de meia hora. Com isso, um foguete disparado da Faixa de Gaza conseguiu atingir um prédio de Kiryat Malakhi sem ser interceptado. O ataque provocou a morte de Mira Scharf, 27 anos, Aharon Smadja, 46 anos, e Itzik Amsalem, 27 anos.

Segundo o Haaretz, após 30 minutos o escudo antimísseis voltou a funcionar. O chefe da Organização da Defesa de Mísseis do Ministério da Defesa de Israel, Yair Ramati, se recusou a responder perguntas do jornal sobre as falhas que ocorreram no sistema. Mas explicou que nenhum sistema tem "100% de sucesso".

Segundo o jornal, um dos mortos, Itzik Amsalem, morreu após se recusar a procurar um abrigo antibombas por que queria permanecer em seu prédio e fotografar a Cúpula de Ferro interceptando foguetes.