Jerusalém é alvo de ataque de foguete

O ataque foi confirmado pela porta-voz das Forças de Defesa do país, Avital Leibovich, conforme a BBC. Segundo testemunhas, pela primeira vez os alarmes instalados há quatro anos soaram em Jerusalém De acordo com a BBC, veículos de imprensa de Israel e dos Estados Unidos informaram que outro foguete foi lançado de Gaza e caiu no sul de Jerusalém, em Gush Etzion. Segundo a BBC, "bunkers estão sendo abertos para a população em Tel Aviv e em Jerusalém".

Militantes do Hamas lançaram hoje (16) um foguete contra Jerusalém. Esta foi a primeira vez que a cidade onde está sediado o governo de Israel foi alvo de artilharia aérea vinda de Gaza. A rádio das Forças Armadas de Israel confirmou que um míssil caiu em uma área ao norte da cidade - e que não houve relatos de mortos ou feridos.

Adler acrescentou que "há uma chance cada vez maior de um ataque terrestre em Gaza por parte de Israel", diz a agência de notícias.

De Ramallah, na Cisjordânia, o presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmoud Abbas, fez um pronunciamento na TV no qual disse que a atual violência na região não "deterá os esforços palestinos para ganhar um assento de observador na Assembleia Geral da ONU [Organização das Nações Unidas] no final deste mês."

Abbas também pediu aos palestinos que se unam diante da "agressão" cometida por Israel. "Nós precisamos de máximo esforço para atingir a unidade nacional e reconciliação". Já o ministro das Relações Exteriores de Israel, Avigdor Lieberman, disse que o país "não estará satisfeito com um cessar-fogo que será quebrado em uma semana ou duas".

De acordo com a agência de notícias Lusa, um líder das brigadas Ezzedine al-Qassam, do movimento Hamas, que controla a Faixa de Gaza, foi morto hoje em um ataque aéreo israelense, anunciou um porta-voz do Hamas.

Ahmed Abu Yalal foi morto a leste do campo de refugiados de Al Mughazi, no centro da Faixa de Gaza, em um ataque que vitimou também dois dos seus irmãos e outro homem, disse Ashraf al Qedra, porta-voz do Ministério da Saúde do governo do Hamas.

As Forças Armadas de Israel informaram às agências internacionais que ainda estão tentando confirmar sobre a morte do líder da milícia palestina. A operação israelense contra Gaza foi desencadeada com um ataque aéreo que matou o chefe das ações militares do Hamas, Ahmad Jaabari.