Secretário da ONU diz que calamidade na Síria é ameaça para a paz mundial

Em discurso na abertura da 67º Assembleia Geral da ONU, o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, abordou a crise de alimentos no mundo, o aquecimento global e a crise na Síria.

Moon pediu que todas as nações caminhem juntas em busca de soluções para o conflito sírio. "Calamidade na Síria é ameaça para a paz mundial", disse.

O chefe da ONU pediu que ambos os lados, tanto o regime de Bashar al-Assad como os rebeldes, abandonem a violência. Ele afirmou que o regime de Assad comete "brutais" abusos dos direitos humanos.

Ele voltou a apelar ao Conselho de Segurança da entidade para que tome medidas para deter o conflito. 

Ban também criticou a expansão de assentamentos israelenses nos territórios palestinos ocupados, afirmando que minam o processo de paz no Oriente Médio. "A solução de dois estados é a única opção sustentável", disse. "A contínua expansão dos assentamentos israelenses no território palestino ocupado mina seriamente os esforços na direção da paz. Devemos quebrar esse impasse perigoso", ressaltou.

Ele disse ainda que o Irã deve provar as intenções pacíficas de seu programa nuclear e rejeitou eventuais ameaças de ação militar de países contra outros, o que, segundo ele, teria resultados devastadores.