Combates na Síria estão atingindo hospitais e postos de saúde 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) informou que os combates na Síria estão danificando hospitais e postos de saúde, com efeitos sérios para o socorro da população. Cerca de 25 postos foram completamente destruídos na cidade de Homs. Mais de 40 hospitais públicos e privados também sofreram perdas pesadas.

O Hospital Nacional de Homs, com 350 leitos, foi completamente danificado. No local, somente 14 instalações de saúde estão operando normalmente.

Mas segundo a OMS, o maior problema é a superlotação com pacientes e a falta de medicamentos de primeiros socorros. Não há remédios para doenças crônicas e nem vacinas.

Um porta-voz da agência disse que a ausência de profissionais qualificados tem dificultado o atendimento. Pelo menos 50% dos médicos de Homs deixaram a cidade.

Segundo relatos recebidos pela OMS, apenas três cirurgiões permanecem na região. Os postos de saúde e hospitais estão sendo operados por voluntários que não têm treinamento médico.

Com o corte de fornecimento de água potável e a destruição das redes de saneamento básico, aumentou o risco de contaminação e doenças.

A OMS acredita que pelo menos 550 mil pessoas estão precisando de ajuda urgente em Homs.