Incidente em usina nuclear mais antiga da França deixa dois feridos

Um incidente deixou duas pessoas feridas na central nuclear de Fessenheim, no nordeste da França, nesta quarta-feira (5). De acordo com a companhia EDF, que opera a usina, os atingidos tiveram queimaduras leves nas mãos após entrarem em contato com substâncias químicas. Mais antiga usina nuclear da França, Fessenheim deve ser desligada até 2017, como prometeu o atual presidente francês François Hollande. 

"Não foi um incêndio", informaram as autoridades locais. "Houve um vazamento de vapor de água oxigenada produzida devido à injeção, em um depósito, de peróxido de hidrogênio de água", explicou um porta-voz da EDF. Por causa da manipulação do produto químico, as duas pessoas se queimaram nas mãos mesmo usando luvas, indicou a companhia de energia.

O incidente aconteceu no momento em que os funcionários realizavam uma operação de manutenção no reator número 1 da central. Os bombeiros do Alto Reno, o departamento francês no qual se encontra a central de Fessenheim, na fronteira com a Alemanha, "estão atuando com cerca de 50 pessoas no local", explicou um oficial do serviço.

Em abril, houve um princípio de incêndio em uma das salas de máquinas de Fessenheim, na parte não-nuclear do local, sem provocar vítimas. Às margens do rio Reno, a central possui dois reatores de 900 megawatts, em operação desde 1977.

Após o incidente de hoje, o co-presidente do grupo Europa Ecologia-Verdes na Assembleia Nacional francesa, François de Rugy, pediu que o "processo de fechamento do local seja acelerado"  e um "calendário definido" para as auditorias de todo o parque nuclear francês. “Nós pedimos a instauração de uma Comissão Parlamentar de Inquérito para garantir que todos os pontos de vista estejam representados neste assunto”, disse.

Com a Radio France