Cidade síria amanhece sob tiros e 19 morrem, inclusive crianças 

A segunda maior cidade da Síria, Alepo, amanheceu hoje (5) sob tiros. A organização não governamental (ONG) Observatório Sírio dos Direitos Humanos informou que o Exército atacou três bairros controlados pela oposição, matando 19 pessoas, inclusive crianças. Pelo cálculos da entidade, foram mortos pelo menos dez civis.

Segundo a ONG, houve ataques também ao aeroporto militar da cidade de Boukamal, no Leste da Síria, pois a oposição tentava controlá-lo. Ontem (4), confrontos entre  manifestantes e policiais no Cairo, em frente à Embaixada da Síria no Egito, causaram 33 feridos.

Os manifestantes atiraram pedras contra os policiais ao serem impedidos de entrar na embaixada. O chefe adjunto do Serviço de Ambulâncias do Ministério da Saúde do Egito, Ahmed Ansari, disse que as vítimas tinham feridas causadas por cortes, contusões e fraturas.

Na Praça Tharir, que se tornou o símbolo da resistência no Egito, os manifestantes mantêm uma tenda permanente em apoio à oposição síria. Não é a primeira vez que se registram confrontos entre manifestantes e policiais nas imediações da embaixada. A última foi em 19 de julho.

Os conflitos na Síria começaram em março de 2011, quando a oposição passou a cobrar do presidente sírio, Bashar Al Assad, sua renúncia, a transição política, o fim da onda de violência e mais liberdade. Assad reagiu com repressão aos protestos.