Rússia convoca reunião do Grupo de Ação para a Síria em busca de solução

O governo do presidente da Rússia, Vladimir Putin, um dos principais aliados dos sírios, marcou para hoje (17) uma reunião do Grupo de Ação para a Síria da Organização das Nações Unidas (ONU). As autoridades russas disseram que o objetivo é intensificar as negociações em busca de um acordo que encerre os 17 meses de conflitos que levaram a mais de 20 mil mortes. A reunião será na sede da ONU em Nova York, nos Estados Unidos.

O Grupo de Ação para a Síria é formado por integrantes da  Rússia, dos Estados Unidos, da China, da França, do Reino Unido, da Turquia, da Liga Árabe, da ONU e da União Europeia. A iniciativa foi apresentada pela delegação russa na ONU.

A decisão foi tomada depois que o Conselho de Segurança das Nações Unidas resolveu encerrar a atuação da missão de observadores na Síria. O conselho decidiu ainda que será criado um escritório político da organização em Damasco, capital síria.

O representante da Rússia no órgão, o embaixador Vitaly Churkin, lamentou o fim da missão na Síria, mas elogiou a criação de um escritório político. Segundo ele, o Grupo de Ação para a Síria está empenhado em buscar a paz na região.

Ao lado da China e do Irã, a Rússia se empenha para evitar medidas restritivas à Síria. Os russos tentam impedir a adoção de sanções ao governo do presidente sírio, Bashar Al Assad. Recentemente, a Rússia e a China conseguiram evitar medidas de restrição à Síria no Conselho de Segurança da ONU.