Cheque encontrado na casa de ex-mordomo do papa já foi devolvido

O cheque de 100 mil euros encontrado durante uma ação na casa do ex-mordomo do papa, Paolo Gabriele, foi emitido por José Luis Mendoza, presidente da Universidade Católica de Murcia, na Espanha.    

O site do jornal espanhol El Correa publicou que o cheque de Mendoza é uma doação anual direcionado ao papa Bento XVI para ajudar o Vaticano em seus trabalhos com as pessoas carentes.    

O presidente da universidade, por sua vez, disse não conhecer Gabriele. "Se ele roubou o cheque é um sem vergonha. É a única coisa que posso dizer", acrescentou.    

Ele ainda disse ter ficado muito surpreso com a notícia e pediu que a equipe que trabalha com o papa preste mais atenção. O cheque já foi devolvido ao Vaticano e depositado.    Gabriele, será levado a julgamento para responder pelo suposto vazamento de documentos sigiloso da Santa Sé. Ele vai responder por roubo e difusão de documentos secretos e o mordomo pode pegar até um ano e meio de prisão.    

Além do cheque, a comissão que investigou o caso encontrou na casa de Gabriele uma série de documentos retirados dos aposentos de Bento XVI, uma pepita de ouro e uma edição da "Eneida" de 1581, todos presentes entregues ao Pontífice.