Brasileiro desaparece no mar na Nova Zelândia 

A polícia da Nova Zelândia retomará na manhã de sexta-feira as buscas pelo estudante brasileiro e outros dois desaparecidos que caíram no mar durante um passeio de escola na quarta-feira, mas disse não ter esperanças de encontrar as três vítimas com vida.

O estudante cearense de intercâmbio João Felipe Martins de Melo e o neozelandês Stephen Lewis Kahukaka-Gedye, ambos de 17 anos, caíram no mar na quarta-feira, quando escalavam uma rocha no Parque de Paritutu, localizado na cidade de New Plymout.

O instrutor Bryce John Jourdain, de 42 anos, pulou na água para tentar resgatar os estudantes e também desapareceu. Eles faziam um passeio com 11 colegas do Spotswood College, uma escola local, acompanhados de dois instrutores de uma empresa de esportes de aventura.

Uma porta-voz da polícia da Nova Zelândia, Victoria Evans, disse à BBC Brasil que, "após 24 horas do incidente, com o mar nas condições em que está, a polícia não tem mais esperanças de encontrar os desaparecidos com vida".

Felipe é natural de Fortaleza, fazia um intercâmbio na Nova Zelândia desde janeiro e planejava voltar ao Brasil em outubro.