Governo sírio faz reunião de emergência depois de renúncia do primeiro-ministro 

Os ministros da Síria fizeram uma reunião de emergência hoje (7) para discutir a crise causada pela renúncia e fuga do então primeiro-ministro, Riad Hijab. Ontem (6), houve o anúncio de que Hijab deixou o governo e fugiu rumo à Jordânia. Um porta-voz do ex-ministro disse que ele renunciou ao cargo por discordar das orientações do presidente sírio, Bashar Al Assad.

O novo primeiro-ministro, Omar Ghalawanji, comandou a reunião de emergência hoje. Ele enfatizou que todos os membros do gabinete de governo estavam presentes. Segundo representantes da oposição, pelo menos dois ministros também renunciaram. Mas o ministro da informação, Omran Al Zoubi, negou a renúncia de outros membros do governo.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse ontem, por meio de porta-vozes, que a renúncia de Hijab mostra que o governo Assad está desmoronando. Há relatos que indicam que o Exército intensificou os bombardeios em Alepo, a capital econômica síria, na tentativa de retomar o controle de algumas áreas da maior cidade do país.

Há 17 meses, a Síria vive sob clima de guerra interna. A oposição exige a renúncia de Assad, acusando-o de violações de direitos humanos e de desrespeito à democracia. Pelo menos 20 mil pessoas morreram na região, segundo organizações não governamentais.