Criminalidade cai em cidade do México onde há atuação de cartéis 

Ciudad Juárez, na fronteira do México com os Estados Unidos, considerada uma das cidades mais violentas do mundo pela organização não governamental mexicana Conselho Cidadão para a Segurança Pública, registrou queda no número de assassinatos. Em comparação aos primeiros seis meses de 2011, a taxa de homicídios em Ciudad Juárez caiu 50% no mesmo período de 2012. Em relação ao primeiro semestre de 2010, o número de assassinatos diminuiu quase 70%.

As autoridades mexicanas informaram que a queda da criminalidade em Ciudad Juárez inclui também redução no nível dos sequestros e roubos com uso de violência e extorsão. O governo do México atribui os resultados positivos ao trabalho conjunto entre as autoridades federais, estaduais e municipais.

Em Ciudad Juárez, a violência é agravada pela disputa de forças entre os cartéis de Sinaloa e Juárez. Em 2011, foram registrados mais 2 mil assassinatos, em 2010, houve 3,1 mil registros. O secretário do Interior do México, Alejandro Poire, disse que a fronteira deve ser tomada como exemplo e símbolo de esperança e reação às dificuldades.

De acordo com os registros policiais, a violência atinge principalmente mulheres jovens. São frequentes também os relatos de desaparecimentos de mulheres, meninas e bebês. O prefeito de Ciudad Juárez, Héctor Murguia Lardizabal, lembrou que, em geral, os municípios precisam de cerca de 10 anos para reduzir de forma intensa os números da criminalidade.