Ministro da Defesa colombiano desconhece refúgio de líderes das Farc

O ministro da Defesa colombiano, Juan Carlos Pinzón, negou saber em qual país estariam refugiados os chefes do grupo guerrilheiro Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). "Desde que foi morto o principal chefe desta organização, Alfonso Cano, não localizamos outros líderes no país, seguramente eles estão fora da nação, e eu prefiro guardar a prudência apropriada, porque nós não lançamos informações que não sejam precisas", disse, em entrevista a rádios locais.    

A mesma informação foi divulgada pelo ministro no Congresso, novamente sem mencionar em qual país os guerrilheiros teriam se refugiado, o que levantou suspeitas de que eles se encontrariam na Venezuela.    

O governo de Álvaro Uribe (2002-2010) defendia que os líderes das Farc se encontrariam no país vizinho com o aval de Caracas. A tese causou uma tensão entre as duas nações na época.