Senador denuncia crescimento do narcotráfico na Bolívia

O senador boliviano de oposição Roger Pinto, que está asilado na Embaixada do Brasil em La Paz, lamentou em uma carta dirigida ao presidente Evo Morales, que o narcotráfico e a corrupção tenham aumentado no país sem que ele fizesse nada para impedir isso.    

O senador, que espera que o governo lhe conceda o salvo-conduto para viajar ao Brasil, cujo governo lhe deu asilo político, acusa o governo de seu país de perseguir os legisladores de oposição que costumam denunciar esta espécie de crimes.    

Segundo a carta, que foi difundida por parlamentares da bancada Convergência Nacional, liderada por ele, "o narcotráfico tomou um impulso renovado e protagonismo inédito na Bolívia".   

Pinto buscou asilo na Embaixada brasileira no final de maio alegando perseguição política devido a denúncias de corrupção e narcotráfico que realizou. Em 8 de junho, o governo brasileiro concedeu a ele a qualidade de asilado político. No entanto, o governo da Bolívia se nega até agora a conceder o salvo-conduto necessário para que ele possa sair do país.