OEA acompanhará processo de redução da violência em El Salvador 

SAN SALVADOR - O secretário-geral da Organização de Estados Americanos (OEA), José Miguel Insulza, expressou hoje que o organismo acompanhará o processo de diminuição da violência por parte dos grupos criminosos que agem no país.

Em 8 de março, o Mara 18 (M-18) e a Mara Salvatrucha (MS) concordaram, com a mediação da Igreja Católica, a não continuar matando rivais, militares e policiais. Desde então, os homicídios caíram de uma média de 14 por dia para quatro ou cinco.

Insulza destacou que sua presença em El Salvador acontece "com um só propósito, que é conhecer de perto a experiência que o país conheceu nos últimos meses em relação ao tema da violência".

O secretário-geral da OEA se reuniu com representantes de grupos criminosos no centro penal La Esperanza onde um dos líderes da M-18 Carlos Mojica Lechuga leu um comunicado no qual anuncia que hoje será feita uma entrega simbólica de armas a Insulza.

Lechuga também disse que atendendo ao chamado do presidente do país, Mauricio Funes, para que cessem com a violência contra as mulheres.

Insulza felicitou a atitude aberta das autoridades salvadorenhas em permitir que o processo avance com a mediação da Igreja Católica e da sociedade civil.