Ministro espanhol lamenta incidentes em protesto de mineiros com 70 feridos 

O ministro da Indústria espanhol, José Manuel Soria, disse hoje (11) respeitar os protestos dos mineiros e lamentou os incidentes ocorridos durante a manifestação, na qual ficaram feridas mais de 70 pessoas. Ele disse preferir que elas fossem feitas “sem nenhum tipo de agressividade, radicalização ou violência".

Fontes da Delegação do Governo em Madrid informaram que a manifestação em frente ao Ministério da Indústria teve oito pessoas presas e 76 feridas, sendo 43 manifestantes e 33 agentes policiais.

“Entendo que não gostem de um orçamento inferior ao de 2011, é compreensível. Mas também é preciso entender que todos tiveram cortes”, disse Soria.

Os cortes no orçamento da pasta foram de 32%, o que, por exemplo, torna impossível aumentar as ajudas ao setor do carvão.

Ele disse ainda que procura trabalhar para que os cortes adicionais, anunciados hoje pelo primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, não tenham impactos negativos no setor do carvão, em greve há 45 dias.

Mineiros de várias regiões da Espanha caminharam 400 quilômetros até Madri, na chamada Marcha Negra, para protestar contra os cortes aos incentivos públicos destinados ao setor. O governo reduziu para 111 milhões de euros a ajuda, o que colocou em risco cerca de 30 mil empregos no país.