Governo paraguaio diz que respeitará direitos humanos de camponeses

O uso da força será o último recurso para a desocupação de camponeses, disse hoje (26) o novo ministro do Interior, Carmelo Caballero, levando em conta  o incidente ocorrido em  Curuguaty, próximo a fronteira com o Paraná, onde a desocupação de uma fazenda acabou levando a morte de 17 pessoas.

O conflito foi usado como uma das justificativas do Congresso paraguaio para a votação doimpeachment que levou à destituição do então presidente Fernando Lugo, na semana passada.

Caballero afirmou que para cada desocupação há um procedimento a ser seguido e que as ações judiciais devem ser cumpridas e não devem ser questionadas. “Teremos  firmeza e um grande respeito aos direitos humanos”, disse.

Ele disse ainda que, no caso de Curuguaty, houve falhas e que a partir de afora será feira uma avaliação mais objetiva para saber qual é a situação das propriedades ocupadas por camponeses sem terra.

O confronto entre policiais e camponeses sem terra em Curuguaty, levou a morte de 17 pessoas. As autoridades foram fazer a reintegração de posse da fazenda e durante a ação aconteceu um tiroteio.