Cheerleader pode ser presa po sexo oral em jogador nos EUA 

A assistente técnica das cheerleaders de Shelbyville, Megan Crafton, 22 anos, por ser presa depois de admitido à polícia que fez sexo oral em um jogador de baquete da Universidade de Indiana, de 17 anos. Segundo o jornalHuffington Post, a relação teria acontecido em janeiro deste ano, dentro do carro da moça, em um estacionamento de um supermercado.

Porém, após comparecer ao tribunal na última quinta-feira, o advogado de Crafton alegou que a moça não teria cometido nenhum crime. Ela está sendo acusada por abuso de menor, e, em Indiana, a chamada "idade de consentimento" é atingida aos 16 anos - o rapaz tem 17.

As autoridades também processam Crafton por ter relações sexuais com um menor de idade fiscalizado por ela. Algo ilegal nos Estados Unidos. Porém, o advogado da cheerleader afirmou que a lei não se aplica neste caso, afinal, como membro temporária da torcida, Crafton não tem autoridade sobre o adolescente.

Segundo o site Fox News, foram os funcionários da faculdade de Shelbyville que avisaram a polícia sobre os boatos de que a líder de torcida teria se envolvido com um aluno.

A polícia interrogou Crafton sobre o caso em fevereiro, mas a jovem só teria se entregado no dia 15 de junho. Pelas acusações, a pena da cheerleader pode ser de até três anos de prisão. Seu julgamento está marcado para o dia 24 de setembro.