Russos vão às ruas protestar contra Vladmir Putin

Millhares de pessoas fecharam as ruas do centro de Moscou, capital da Rússia, para protestar contra o presidente eleito Vladmir Putin. Ele assumirá o cargo na próxima segunda-feira (07/05) e, graças a uma reforma institucional, pode ficar na liderança até 2024. Isso porque uma nova regra aumentou de quatro para seis anos o período do mandato presidencial no país. 

As tropas de choque locais entraram em conflito com os manifestantes, que exigem uma hora de transmissão na emissora de televisão estatal russa.  No total, autoridades estimam cerca de 8 mil manifestantes, mas políticos de oposição faltam em quase 20 mil só em Moscou. Até agora, 20 pessoas já foram presas. 

Para evitar que a manifestação tome maiores proporções, a polícia russa fechou as estações de metrô do centro de Moscou. Outras nove estações espalhadas pela capital também foram fechadas pela companhia que administra o transporte público na região. 

O mesmo protesto acontece em outras regiões da Rússia, mas em menor número. Em Khabarovsk, por exemplo, a oposição planejava reunir centenas de pessoas, mas apenas cinco compareceram ao lugar marcado.