FHC e Gonzáles criticam globalização e medidas europeias anticrise

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e o ex-mandatário espanhol Felipe González afirmaram, em um evento na Cidade do México sobre a crise europeia, que a globalização não resolveu o problema da desigualdade e que a Europa está repetindo os erros da América Latina há três décadas.   

 Os dois participaram do debate "Os desafios da democracia e a globalização", um fórum prévio à Cúpula do G20, que ocorrerá em junho no balneário de Los Cabos, no estado mexicano de Baja Califórnia Sur.   

 O ex-presidente brasileiro disse que a globalização foi "desequilibrada" pois alguns países conquistaram mais do que outros, e indicou que "há um sentimento de frustração" pelo fato da igualdade não ter avançado.    

No entanto, ele opinou que um mundo global "homogêneo" não é possível porque é preciso "reconhecer as diferenças e as identidades dos Estados nacionais e aprender a conviver com elas".    Por sua vez, González, que governou a Espanha entre 1982 e 1996 pelo PSOE, criticou os organismos internacionais, chamando-os de "obsoletos", e defendeu que é preciso "revisar seu papel" diante da atual crise e da nova ordem global.    

O ex-mandatário espanhol ainda atestou que a Europa não apenas está seguindo no caminho errado da "década perdida" na América Latina, como está cometendo "erros piores". Ele acredita que o continente esteja passado por um problema de governabilidade, já que "aos cidadãos lhes dá igual em quem votar, porque, afinal, será feito o que disser a chanceler alemã, Angela Merkel, ou os mercados".