Ao menos 380 presos fogem após ataque talibã no Paquistão

Pelo menos 380 prisioneiros fugiram após um ataque de militantes do Talibã a uma prisão no noroeste do Paquistão neste domingo, incluindo cerca de 20 insurgentes descritos pela polícia como "muito perigosos", de acordo com informações da agência AP.

O ataque realizado por mais de 100 pessoas foi uma mostra da força da insurgência no país asiático. Os prisioneiros agora devem voltar a combater pelo Talibã. Armados com armas automáticas e lança-granadas, os militantes atacaram a prisão antes do amanhecer na cidade de Bannu, segundo o oficial de polícia Shafique Khan. A ação durou cerca de duas horas.

Um dos fugitivos, Adnan Rashid, é acusado de envolvimento na tentativa de assassinato contra o ex-presidente Pervez Musharraf, de acordo com Khan. A prisão abrigava 944 prisioneiros. Um porta-voz do Talibã, Asimullah Mehsud, reivindicou a libertação de 1,2 mil homens, número considerado exagerado.