Enviado especial à Síria diz ter confiança no cessar-fogo até amanhã 

O enviado especial das Nações Unidas e da Liga Árabe à Síria, Kofi Annan, disse que sua expectativa é que a partir de amanhã (12) ocorra uma “melhora significativa” na região, depois de fixado o novo prazo para a implementação de um cessar-fogo no país. Ele ressaltou, porém, que é necessário que “todos” - governo, oposição e sociedade - contribuam para o processo ser bem-sucedido.

Annan visitou ontem (10) o Irã, onde concedeu entrevista coletiva ao lado do ministro das Relações Exteriores, Ali Akbar Salehi. O Irã é um dos aliados da Síria e é contrário às medidas de punição e restrições ao país.

Pelo plano de paz apresentado ao presidente da Síria, Bashar Al Assad, o limite para o cessar-fogo é até as 6h (horário em Damasco, capital da Síria) de amanhã. O plano foi apresentado no último dia 2. Ele recomendava também a autorização para a criação de um corredor humanitário destinado a ajudar as vítimas, além do fim da violência na região.

Porém, nos últimos dias, há registros de que os confrontos na Síria permanecem intensos. O governo Assad exigiu da oposição o comprometimento por escrito sobre a disposição de cooperar. Não houve acordo.

Organizações não governamentais (ONG) informam que mais de 9 mil pessoas morreram em cidades sírias em decorrência da onda de violência. Desde março de 2011, manifestantes exigem a renúncia de Assad, abertura política, mais liberdade de expressão e o fim das violações de direitos humanos. O presidente alega que terroristas incitam a população.