Dilma: relação com Obama é positiva, clara e sensível

Após o encontro desta segunda-feira com o presidente americano Barack Obama, na Casa Branca, em Washington (EUA), a presidente Dilma Rousseff fez uma análise dos temas abordados na reunião. Segundo Dilma, a relação com o presidente Obama é "positiva, clara e sensível". A presidente ressaltou que, apesar das divergências, existem muitos pontos em comum entre as duas nações. "Nossa relação está baseada numa cooperação forte em educação, ciência e tecnologia e em parcerias nos processos econômicos internacionais", disse Dilma.

Sobre a posição do Brasil diante de temas polêmicos, como a situação da Síria e do Irã, a presidente não negou a existência da divergência com os Estados Unidos. "Falamos numa preocupação com o Oriente Médio e norte da África. Temos certas divergências nisso. O Brasil sempre dá preferência ao diálogo e à diplomacia. Acho que foi uma conversa muito positiva", completou.

Entre as propostas de cooperação entre as duas nações, Dilma ressaltou, além dos acordos comerciais, o incentivo de intercâmbios entre Brasil e Estados Unidos. "O Brasil tem interesse que haja intercâmbio de estudantes, pesquisa e tecnologia. Passamos pelo mesmo processo com os Brics, países europeus e membros da Cúpula das Américas", falou a presidente brasileira, que afirmou acreditar em um avanço progressivo na relação entre os dois países.