Ministra do Interior britânica promete novas regras contra imigração 

A ministra do Interior britânica, Theresa May, declarou que as novas regras de imigração devem entrar em vigor até o final de julho, deixando claro, segundo ela, que aqueles que cometerem um crime no país, não poderão ficar se baseando no direito familiar. May quer impedir que os imigrantes evoquem a existência de uma vida familiar para continuar no Reino Unido após cumprir pena.

"No verão, eu terei alterado as regras de imigração para que possamos acabar com o abuso do direito a uma vida familiar", disse a Ministra. As informações publicadas neste domingo pelo jornal The Sunday Telegraph apontam que a iniciativa não enfrentará a resistência dos britânicos. 

"Acredite em mim, eu fico tão frustrada quanto qualquer um quando vejo alguém que não deveria estar neste país permanecer neste país", disse May, que avisou que não vai recuar diante dos Liberais Democratas sobre os planos para dar às agências policiais novos poderes para investigar comunicações on-line, incluindo Facebook, e-Bay e Skype. 

Apesar da oposição ter votos para bloquear a aprovação da lei, a ministra prometeu uma ação rápida. "Eu espero que sejamos capazes de fazer isso em um projeto de lei na próxima sessão (do parlamento)", disse May, que também promete uma ação rápida no caso de Abu Qatada, o clérigo radical cuja deportação para a Jordânia foi bloqueada pelo Tribunal Europeu dos Direitos Humanos no início deste ano. "O público queria que ele fosse deportado, eu quero que ele seja deportado," disse. 

Até o final de julho, os ministros vão mudar as regras de imigração de modo que a invocação do direito familiar só possa ser usada como uma barreira para a deportação em "casos raros e excepcionais." As novas regras entrarão em vigor dentro de um mês após ser publicada.Ministros estão cientes de que suas novas regras serão imediatamente contestadas em tribunal e estão dispostos a considerar novas mudanças, se elas não são suficientes.